sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Ode ao Erro

E da masturbação divina
Deus-se o infértil mundo
Em seis dias e um de porre e porra

Depois duma noite intensa
Acordou, a via láctea: a-manhã nasce
Todos os seres humanos como canudos

Um furo por todos eles
Em relação com o furo, nascem todos os discursos: o corpo
Mas esse nasceu da tentativa de corte

O corte no furo: do topo à base dependendo do referencial
Deixou de ser tridimensional e passou a ser bidimensional

dumerrodeumeeu
dumafagodeutetu
dunsnósdeusenós
dumerrodeusseeu
dumafagodeussetu
dunsnósdeusnosnós
dumerrodeusnoseu
dumerrodeusnostu
dunserrosdeusvoz

Caminho, caminho
Rumo ao Principício

Nenhum comentário:

Postar um comentário