segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Aquilo que aquilo é

Ninguém notará ausência no
que ausente sempre foi, no que
presente nunca foi.

Com poucas presenças,
percebi que posso viver sem.
Viver com não sei se seria melhor,
pois não se fez presente,
e sei que consigo viver sem.

O que presente nunca foi,
sei que presente nunca será.
E olhe que há presentes que estão ausentes.
Mas que pena:
o ausente não se fez presente
no meu viver

. Eu não sei viver com
quando estou vivendo sem,
não sei mentir para mim.
Eu não sei viver com
se nunca vivi com.

Aquilo que é ausente
Distante sempre estará
Aquilo aquila como só aquilo aquila
Isso issa como só isso issa
Isto ista como só isto ista

Ninguém notará ausência
no que ausente sempre foi,
no que presente nunca foi.

Como senti aquilo!
Minha psiqué só dança dentro de outra psiqué
Meu aquilo só aquila dentro daquilo
Meu isso só issa dentro disso
Meu isto só ista dentro disto
Meu eu só nós dentro de ti
Adentre-me
Teu eu só nós dentro do meu tu
Adentre-me mesmo que
Nosso eu só nós dentro do nosso tu
Adentre-me mesmo que inabitável pareça

Ninguém notará nossa ausência
Aquilo nunca foi ilusão
O amor nunca será uma ilusão
Eu percebo aquilo embora aquilo seja

Nenhum comentário:

Postar um comentário