quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

E... Cate Os Restos

E se... ... ... Se
... Se não houvesse o se...
Tudo (se)ria mais decidido.

(Sou preto, preto como a noite
Sombrio e divino como o universo
Sombrio e divino como qualquer ser humano
Somos feitos de água
Somos feitos de restos)

Sou amigo dos restos...
Acho tudo nos restos.
O resto é bem simples e complexo
Gosto disso.
A beleza dos restos
Junte os restos
Sou feito de restos
Resta você
saber e interpretar...

Eu brinco na (in)definição,
eu brinco com a (in)definição
...
Assim, eu (in)defino(-me)
...
Assim, eu (não) sei quem sou(?)
...
Brinque,
mas não brinque por muito tempo,
pois quem brinca por muito tempo,
acaba virando de brinquedo.

E

Nunca darei dicas donde estou para ti
Se queres me achar...
Terás de procurar...
Não é questão de amor próprio
É questão de nem eu saber onde estou
e olhe lá se estou em algo...
Quer saber?
Não faças questões.

Aos adolescentes cults
o meu eterno desprezo!

Quando eu realmente quero algo,
não há quem me detenha
... Sei que o mundo não gira ao meu redor
, mas estou
sempre a procurar
o centro das coisas
e
descobri
que há vários centros nas bordas,
que eu encontre issos antes do centro em si.

Vontades vêm e vão
Amores vêm e vão
Mas não quero que você vá
Mas quem sou eu para querer algo
?
Mas quem é você para mandar em idas e vindas
?
Haverá um dia que eu não suportarei teu sorriso
.
Haverá um dia que você não suportará quem eu sou
.
Quem eu sou
?

Pensando
, não gosto muito quando penso profundamente,
não me deixa pensar
, sou escravo de alguns pensamentos.

Como a Igreja diria (com licença da palavra) na escravidão
:"negros não têm alma".

Com isso
, sei que apenas tenho cabeça,
e
ela pensa
e pensa
descontroladamente...