quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sapatos & Pedras


Eu te reconheci
pelo cheiro dos sapatos molhados
de fogo.
Aquele cheiro dos sapatos
queimando em água
. A água da vida,
dela vimos, para ela voltaremos
com o querido carbono angélico,
com as queridas flores,
flores de
morte e vida,
há tantos augostos
. Mas não des
viarei, mesmo sem
tempo de ser sint
ético. Vou pelas beiradas
feito bugres de barros.
Um grande beijo às pedras no sapato.
Essas pedras têm outro lugar
: dentro de mim.
Dentro de mim
, sapatos e pedras cantantes.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

sábado, 3 de setembro de 2011

Lilikoi

Mais uma noite sem batimentos de dióxido de carbono
Repentinamente,
Ela veio...

Ela veio na sua enorme nuvem cor azul celeste
Conversou comigo a noite toda
Ela me contou sobre como é onde Ela está
Ela me contou coisas que só eu sei
Ela disse que está esperando por mim
Não importa se eu demore ou não
. Acho que irei daqui a pouco

Lá, eu iria brincar com Ela
Ela estaria de novo entre os meus braços
E sairíamos visitando pedras

Ela trouxe pedrinhas
As pedrinhas disseram que eles, aqui, andam de mãos dadas
Andam de mãos dadas e corações desgarrados
Gosto do som que você faz no meu ouvido

Lá, eu estaria, finalmente, feliz
Dormiria de novo com Ela
Abraço bom! Beijo na nuca
Ela diz que preciso de alguém daqui
eu digo que:

Preciso pular de um precipício...
Afinal, todos temos uma geladeira dentro do bolso
Todos temos uma maçã para desalimentar a depressão

Nós três... Sem Ela... Mas nós três!!!
Estou 1/3 feliz.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Se Você Me Amasse...

Se você me amasse
Eu também te amaria

Você me faria feliz
Enquanto noite, noite e dia
E não precisaria me lembrar todo tempo que me amava
Pois de qualquer jeito ou até mesmo sem jeito, eu já saberia
Eu traria uma música e inverteria
E ela daria tudo de si, de ti e de mim
Eu sou a melodia que não se acabaria
A melodia que ficaria na tua cabeça numa melodramática simpatia

E você não se enjoaria, nem eu
E a noite não teria fim
E eu cantaria para você dormir
Ninguém poderia nos acordar
Seria um enigma para mim
Seria uma alegria insone
Seria uma alegria saber viver, amar

Você me faria feliz
Seria a luz contra a escuridão
A minha escuridão, e eu cederia
Você iluminaria todo meu quarto escuro
Você repetiria aquela melodia, a minha melodia
Durante a noite, durante o dia,
Enquanto noite, noite e dia
Você faria eu repetir sem aniquilar sua boa vontade

Você me faria feliz
Uma felicidade que nunca atrofiar-se-ia
Usaria até uma mesóclise e quatro ênclises para mostrar-te
O que eu não sou, mas tentaria ser por você
Eu não sou palavras, embora amando-lhes
Pelas palavras, não daria para mostrar o sentimento que teria por ti
Se você me amasse. Me amasse. Amassasse-me. Me amasse.
Sou uma simples bolinha de papel desprentenciosa. Modele-me.

Você me faria feliz
E eu colocaria o céu numa caixa, e toda noite eu abriria
Eu abriria nossa caixa secreta e sairia de lá um imenso monstro
Um monstro de amor, um monstro de felicidade, eu te faria feliz também
Embora meu jeito esquisito de ser ou não ser ao mesmo tempo
Eu tentaria tudo por você! Eu te amaria
Mesmo depois de acabada a sinfonia
Sangraria, sangraria, mas coagularia tudo, e você me deixaria marcas

E nosso amor acabaria...
...Voltaria...
.Acabaria.
...
Voltaria...
...Acabaria. ... ... ...
... ... ... ... ... ...
... ... ... . . . ... ...
.
... Voltaria! ... Acabaria ... Voltaria
Morreria... Renasceria...
E eu não te entederia, pois não seria preciso entender o que seria sensível
Pois o sensível não se entende mesmo! Não é necessário entender para sentir!
Apenas sentimos, e sentir são dois goles: um de vida e outro de morte
E eu beberia, beberia sentir, beberia tu, beberia nós, beber-te-ia (outra mesóclise pateta)

Se você me amasse
Eu te amaria
Seria incrível
Nosso amor mesmo depois da morte da esperança

Meu amor é puro, honesto, sincero,
Meu amor é louco e são, simples e complexo, caixa aberta e fechada, luz e escuridão, sombrio e divino
Meu amor é bobo, inocente, idiota,
Meu amor é montanha e mar, terra e oceano, palavra e imagem, melodia e melonoite, simfonia e nãofonia
Meu amor é paz, alegria, felicidade,
Meu amor é vida e morte, ferro e voz, fogo e água, hoppípola e með blóðnasir, vespertino e medúllico

Seu amor seria como você seria para comigo, não precisaria mudar

Você me faria feliz
Você seria o meu vício
Um vício bom, e eu não saberia o que seria fim ou início
Minha rocha matriz mudaria de cor; sairia de mim e passaria a ser dois
Dois, recebendo e dando amor, amor de troca, amor de confiança, amor de amor
Seria uma pessoa melhor, seria uma pessoa pior, um pouco mais louco
Só você saberia o tudo ou o nada que eu poderia ser
E eu saberia sua música preferida, seu gosto mais esquisito, nossa cor

Se você me amasse
Eu também te amaria
Não importaria cor,
religião, crença ou sexo

Se você me amasse
Você me faria triste
Para me acostumar com a sua ausência
Mas ao mesmo tempo, você teria que me fazer feliz
Para saber rir e chorar ao mesmo tempo

Se você me amasse
Você não me deixaria aqui sozinho, até o raiar do novo dia
Pois no novo dia eu não te esqueceria, pois (in)felizmente, ainda te amaria
E ainda amando, eu saberia que eu não estaria sendo amado
Mas tudo isso, se você me amasse

Se você me amasse
Se você me amasse


Ass.: Lucas Wagner!

P.S.: Eu não sei ao certo se amo ou não amo, quem sabe?
Acho que não sei amar. Mas não é algo para saber.
Amar é amar. Amar é respeitar dobrado. Amar é sentir.
A vida é uma oportunidade para se aprender a amar.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Blooming

i love when you bloom...
and we stay here
only watching your dance,
only watching you love,
only watching you cry,
only watching you die again
and again and again and again
and again and again and... i
love to watch you bloom and
you love to burn in my hand,
you love to burn in my mouth,
you love to burn in my head,
in my eyes, in my body,
in my heart, in my soul...
i love when i bloom
and we'll do good fruits
and we'll recycle Earth
and we'll recycle life
and we'll recycle death
we're just in bloom

terça-feira, 14 de junho de 2011

Sol da Meia-Noite

(Acho que seria mais do mesmo, dizer que estou triste, então passarei a escrever sobre uma vida bonita, na qual o personagem é bastante feliz.
... ... ... ... ... ... ...
Desculpa por tentar...
Acho melhor não tentar escrever sobre isto: "O Dia Perfeito"; seria que nem as tentativas frustradas de escrever sobre os seres humanos. Dedico este poema às pessoas que me deixam feliz:)



Mantive-me dentro de uma solução hipotônica
Olhos estáticos; n'algum lugar
Ressoa as batidas do emaranhado
Terrivelmente perdido
E, em, e ,cheio de, uma luz n'outrora

Eu não consigo ver o sol
Mas posso sentí-lo, por entre os fios
do meu coração, o qual alguéns tentaram desemaranhar

Eu não consigo ver o sol
Aquela luz me cega, eu não enxergo
E por não enxergar, fico feliz, pois passando a
não enxergar, passo a sentir

Eu não consigo ver o sol
Mas sei que de alguma forma, mesmo que
friamente, ele me queima, queima meus dedos
os quais passam a não sentir dor

Eu não consigo ver o sol
Porém sei que de alguma forma ele me acompanha
E quanto mais eu fujo, mais sei que sou dele

Eu não consigo ver o sol
e isso é bom, pois eu deixo de ser
a luz que tuas pupilas me desenha, para ser
a ausência de ausência de luz que teu emaranhado sente

Eu não consigo ver o sol
Nem ele consegue me ver
Quando nós nos prepararmos o bastante,
poderemos enfim nos ver...

Assim fico aqui
Meus amigos foram embora
Assimétrico nos meus pensamentos
Nem ao menos uma luz eu enxergo
Deixo-me de molho, o sol está dentro de alguma caixinha
A qual eu perdi em algum lugar

Bem, meus amigos, vocês não sabem quem sou
Retornar para mim é um sonho, mas eu não sei dormir
E nem sei sonhar, só a música
Não deve estar longe, o sol
Apenas perdido dentro de mim

domingo, 20 de março de 2011

Ciclo Vital

Se algum dia você voltar,
Perceberá que as batidas do meu coração desaceleraram-se
...Eu mudei!
Sou uma criança boba, apenas, perdido no solitário mar
As gotas do meu sangue, sozinhas, solidificaram-se

Ainda bem que eles estão bem
Só isso já me deixa muito feliz
Mesmo infeliz
Mesmo não tendo o amor de quem
Mesmo tendo desenhado castelos de giz

As pessoas gostam muito de Deus, Deus é o melhor amigo
Talvez pelo simples motivo do ser humano ser imperfeito
É muito fácil amar o amável, difícil é amar o que ninguém ama
Queria estar contigo
Queria que você se importasse com o que tenho feito

Muitos continuam julgando
A bíblia é o livro sagrado
Por causa dela, pessoas são mortas, pessoas matam ainda hoje
Várias são discriminadas. Enquanto
O que Deus mais pregou foi o amor
Por causa disso perco forma, perco rima
Os seres humanos esquecem-se do não julgar quando lêem a bíblia
Os seres humanos esquecem-se do amor quando lêem a bíblia
Deus é apenas amor e amor é tudo!
Queria, eu, falar a língua de todos
Queria, eu, ser interpretado corretamente por todos
Mas isso, nem ele conseguiu
Enquanto escrevo, sinto saudade

Se algum dia você voltar,
Perceberá que as batidas do meu coração desaceleraram-se
...Eu morri!
Morri
Para renascer, para ressofrer, para remorrer...