terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Riscos de Minha Alma


e no papel Eu eScrevo
minh'alma em signos orTográficOs
voU deSfiando sem medO
com mundividência de estrábico

coisas cUrvas e turvas saeM
dA ponta da caneta ParA o papeL
A tinta desenha com imperfeição
as curVas de minha alma, que caem
pessoas, pessoas, pincel, pincel
Risco com rAiva a mão

rapiDamente pEnso em tudo que vivi
Com aquele recém-marcado
desculpa, rIsquei o apagaDor com giz
E agora queM é o culpado?

agora saI tiNta dos meus poros
uma tinta pelo cheiro reconHecidA
saio riscando todos sem querer
quando estouro
ficam obras não lidas
das pessoas que não querem comigo VIver

(ass.: lucas wagner brígiDo feitosA)

2 comentários:

  1. meio emo né ? mas gostei do post. :)
    xoxo. :*

    ResponderExcluir
  2. rsrs obrigado
    mas é apenas um poema cheio de entrelinhas

    ResponderExcluir